E Campel
O amor incondicional na visão do iluminismo poético
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
17/04/2018 22h03
DESPRENDIMENTO

DESPRENDIMENTO

Um dia a vida consegue acordar na voz razão, doce fiel companhia do saber!
Quiçá um novo ordenamento começa acontecer, pelo ministério do bem!
Alguém decidirá a dimensão de encontrar!
Lua do sol cor do rouxinol!
Tudo a fazer o que for melhor!
Para sentir! Desprendimento maior!

O meio se agiganta no traço do destino, como quimera quisera o caminho!
A vez se assoberba em prol das vestes de quem diga, pelas fontes das saídas!
Norteia o rumo das vivas alegrias!
Sibilam os sinos dos sonhos do amor!
Voam dos ninhos até as perdizes alheias!
Para festejar os mimos! Desprendimento das veias!

Santas miragens paciências da eterna força divina, que tudo garante de bom!
Sustenta o alimento vivo da natureza, qual doce resplandecer!
Orquídeas! Rosas! Pétalas perfumadas!
Semânticas das cores douradas!
Noites de encanto que se misturam sorrindo!
Pelas frestas de estilos! Desprendimento bem-vindo!

***Foto da Autora***


Publicado por E Campel em 17/04/2018 às 22h03
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (E Campel e o site ecampel.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras