E Campel
O amor incondicional na visão do iluminismo poético
Meu Diário
03/02/2015 01h57
POEMA DA SAUDADE

POEMA DA SAUDADE

Uma luz brilhou diferente no céu...
A saudade logo bateu e chegou para sempre!
Com a sutileza macia fez o toque de um ritual...
Quando a minha mãe me falou tudo afinal!

Filha querida! Hoje é um dia mais presente!
Recordo tudo que aconteceu naquele dia...
Foi há três anos que o sorriso se fez assim!
Quando a mensagem falou tudo para mim!

Era um estandarte de forças de expressão!
A maior gigante das certezas de um belo sonho irmão!
E quando a luz brilhou ela sorriu e seguiu!
Mas as esperas são plenas do segredo que transmitiu!

Pelo amor do sol nascente veja sempre o sol e o luar...
Prêmios dos céus! Sonhos das alegrias! Formas de amar!
E assim como viveu fez o verbo das palavras!
Pra dizer a grande verdade de um poema que restava!

Agora relembro que a luz cintilava mais ainda!
Como entender o tempo todo que passou...
Se a saudade chegou mas tudo foi embora!
É porque a estrela consagrou a força da vitória!

Belo pensar de uma voz providente!
Porque tudo se faz crer! Pelo estado mais presente!
Para matar a saudade desse amor que se fez!
Pelo retrato mais fiel de uma lembrança talvez!

Afinal, resplandecer a paz no coração!
Da voz da criação! Harmonia da esperança!
Quando a providência veio mostrar o mito transformar!
Foi o encontro da inocência que fez tudo se encontrar!


***Foto da Autora***

Publicado por E Campel
em 03/02/2015 às 01h57
Site do Escritor criado por Recanto das Letras