E Campel
O amor incondicional na visão do iluminismo poético
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
16/04/2018 21h11
SOERGUER A FONTE SEMPRE

 SOERGUER A FONTE SEMPRE

Seguir as ordens da luz do destino, espelhos bem-vindos.
Caminhar esteios com a voz paciência, qual doce amanhecer.
Plumas sutis em toques macios encantam a beleza!
Planos suaves entoam as páginas dos ares!
Na mesma cantoria de um sonho que vem!
Soerguer a fonte sempre! Na paz do bem!

Infante grandeza das saídas, desprendimento da alma.
Gigante fortaleza das energias, que sempre salvam.
Mundos descortinados que sejam vibrantes!
Das luas que se afinam na vez precisa!
Dos carrosséis que giram e mais ensinam!
Soerguer a fonte sempre! Muitos inspiram!

Desafios das cortes pelas vestes, faladas de antes.
Figuras de outrora, maestrias lembranças imortais. 
Novamente exuberantes estilos das providências!
Traduzindo as garantias das missões perfiladas!
Páginas alcançadas vibrações multiplicadas!
Soerguer a fonte sempre! Doações proclamadas!

***Foto da Autora***


Publicado por E Campel em 16/04/2018 às 21h11
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (E Campel e o site ecampel.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras